fbpx FTWines Vinhos

BLOG

Qual é melhor para um vinho: Rolha de Cortiça ou Tampa de Rosca?


21 de Janeiro de 2020

Quando o assunto é vedação de vinho, é inegável que as rolhas (sejam de cortiça ou sintéticas) são sempre vistas como as melhores opções em comparação com as tampas de rosca. Mas será que o uso desse material é de fato um sinônimo de excelência? Ou ainda: será mesmo que o componente escolhido para fechar as garrafas de vinho têm impacto na qualidade da bebida?



Para sanar questões dessa natureza, trouxemos um breve comparativo entre ambos os itens para que uma análise possa ser feita com mais clareza e consciência. Confira a seguir!



Qual a diferença?



As tradicionais rolhas de cortiça maciça são naturais, fabricadas a partir da casca do sobreiro, uma árvore que leva 25 anos para que sua casca atinja a espessura adequada para a fabricação das rolhas. Além disso, são necessários mais nove anos para que a casca se recomponha após sua extração. Devido a todo o seu processo de fabricação, as rolhas de cortiça possuem um custo mais elevado do que outras alternativas de fechamento. Outra característica importante que é preciso levar em consideração, é que esse tipo de vedação pode ser facilmente atacada por fungos, comprometendo assim a qualidade da bebida.



Já as tampas de rosca (também conhecidas como screwcaps) podem ser fabricadas com material plástico ou alumínio e seu processo produtivo pode ser até 20% mais econômico.



Mas afinal, qual a melhor alternativa?



Apesar da tampa de rosca apresentar diversos benefícios, como a praticidade (seja na produção das mesmas ou no consumo da bebida), imunidade a fungos e também um baixo custo produtivo, não é possível afirmar categoricamente que esta seja a melhor opção para todas as ocasiões, mas que na verdade a escolha ideal varia muito de acordo com a proposta do produto.



É preciso compreender que as tampas de rosca bloqueiam a entrada de ar e por isso, podem ser perfeitas para vinhos que serão consumidos de imediato, ainda jovens e sem a necessidade de evolução na garrafa. Entretanto, os vinhos de guarda necessitam da micro-oxigenação proporcionada pela rolha de cortiça. Além disso, o material utilizado na produção das rolhas é biodegradável, diferentemente das tampas de rosca.



Assim sendo, julgar a qualidade dos vinhos com base em seu fechamento é uma atitude um tanto equivocada, visto que essa questão é muito mais relacionada ao estilo e proposta da bebida do que sua superioridade. Além das questões econômicas que envolvem a produção de ambos os itens, os enólogos consideram a longevidade de seu produto como fator decisivo.


VOLTAR
Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos

Become a distributor